Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais
Pesquisar
Estatísticas
Temos 2 visitantes online.
Visitas: 180.425
  • Lg. DOMINGOS P ARAUJO
Você Sabia Que ...

 

 

VOCÊ SABIA QUE:

 

- A capela de S. Sebastião no lugar de Paçô, foi construída no ano de 1577 pelo Padre Francisco Afonso e Francisco da Costa. Em 1656 estava sem ornamentos (paramentos) pelo que Pedro Fernandes e sua mulher Madalena de Aguiar, do mesmo lugar de Paçô, de acordo com António Francisco, pois ambos a isso eram obrigados por possuirem bens patrimoniais da dita capela, comprometeram-se a pôr-lhe os ornamentos necessários para nela se poder dizer missa. 

 

- A mesa em pedra existente no adro da igreja paroquial é anterior a 1840 e denominava-se “PEDRA DA AUDIÊNCIA” (Acta da Junta de Freguesia de 08/02/1840).

 

- Em 16 de Fevereiro de 1890, o párocho da paróchia de S. Juliam de Freixo tem a cumprir as seguintes obrigações:

 

1º Tem obrigação o Parocho desta freguezia de São Julião de Freixo de fazer todas as sextas feiras da Quaresma ladainha na egreja e ao redor d’ella e nas duas sextas feiras últimas, uma ir fazele-a a São Sebastião e outra a São Christovão.

 

2º Tem obrigação de ir fazer um clamor dia de Sancta Marinha a Navio.

 

3º Ir dia de São Gonçalo fazer um clamor a S. Gonçalo d’Ardegão.

 

4º No primeiro sabbado d’Agosto ir fazer um clamor à Senhora da Apparecida de Ballugães.

 

5º Tem obrigação de fazer uma ladainha nesta fregª de Freixo no dia de Sancta Maria Magdalena e dizer missa pelos freguezes e fazer eleição dos officiais da Egreja e dão os fregueses um tostão ao pároco pela missa.

 

6º Tem obrigação quando for a procissão dos defuntos, aos Domingos, rezar um responso sobre uma sepultura que está no adro diante da meza de pedra por um defunto, para o que tem a leira da Seixosa no lugar de Passô.

 

7º Tem obrigação de dizer todas as sextas feiras uma missa por intenção dos freguezes a São Sebastião – uma semana na Egreja e outra na capela na aldea de Passô, para o que lhe pagão os freguezes meio alqueire de pão cada um.

 

 

O Tractado dos uzos da Egreja de S. Julião de Freixo que costumão pagar os freguezes:

 

1º Pagão os freguezes, cazados, alqueire e meio de pão pelo São Miguel de cada anno. Os viúvos e solteiros cinco quartos com a obrigação das missas das sextas feiras a São Sebastião.

 

2º Pagão de oferta dos baptizados uma rosca de vintém.

 

3º Pagão de correr os banhos para cazar, uma galinha, e se dão certidão para fora, outra galinha, ao recebimento uma rosca de vintém.  

 

----------------------------------------- x -----------------------------------------

 

-         O  Serviço de Correios em Freixo iniciou-se em Janeiro de 1856, sendo a condução das malas feita por Daniel José de Araújo o qual arrematou o serviço por 20$000 reis.

 

-         Em 1913, foi elaborado o contrato para a construção do Cemitério Paroquial de Freixo. Foi empreiteiro o Srº José Afonso Felgueiras, de Perre, Viana do Castelo. Obra entregue por 428.400 reis.

 

-         Em 1913, os comerciantes de Ponte do Lima pretendiam que a feira em Ponte de Lima se realizasse semanalmente. Houve então forte oposição por parte da Junta de Freguesia de Freixo uma vez que aquela pretensão poderia pôr em risco a feira de Freixo, que se realiza quinzenalmente alternando com a de Ponte de Lima. Há documentos que narram a existência da feira de Freixo já em 1799.

 

-          O Largo Domingos Pereira de Araújo (Largo da Feira) teve iluminação pública a carboneto (acetilene) em 1914.

 

-         Em 16 de Novembro de 1919, a Junta de Freguesia de Freixo comprou os materiais da Capela que existia no Largo da Feira (capela de S. José) por 50$00. Estes materiais serviram para a construção da capela mortuária do cemitério paroquial.

 

-         Em 1919 pretendiam pela demolição da capela da Feira e construção da do cemitério 670$00. A Junta achou caro e não entregou a obra.

 

-         Em 1920 a capela da Feira foi demolida pelo preço de 90$00.

 

-         A capela do cemitério foi construída em 1920.

 

-         A primeira concessão no cemitério foi atribuída em 22 de Agosto de 1920 ao Srº José Pereira da Silva Xavier.

 

-         Em 1929 iniciou-se a exploração da água pública em Freixo. Destinava-se ao abastecimento do fontanário do Largo da Feira. Era Presidente o Srº Carlos Dias Rebelo.

 

-         Em 1930 a Junta de Freguesia de Freixo comprou as árvores que  existiam no Largo do Senhor dos Aflitos, à Comissão Jurisdicional dos Bens Culturais, pela quantia de 120$00.

 

-         O selo branco começou a ser usado pela Junta de Freguesia de Freixo a partir de Maio de 1931.

 

-         O altar da capela do cemitério foi instalado em 1932. Este altar era da capela de S. Cristovão.

 

-         No largo Domingos Pereira de Araújo (Largo da Feira) havia duas casas de habitação. Uma era de Júlia Pereira Martins e outra de Joaquim Fernandes Carvalho.

 

-         O Posto da Guarda Nacional Republicana foi criado, em Freixo, no ano de 1933.

 

-         A Guarda Nacional Republicana foi instalada em Freixo no dia 14 de Janeiro de 1934.

 

-         A imagem do Senhor Crucificado e castiçais, da capela do cemitério, foram oferecidos pelo Srº Domingos Pereira de Araújo em 1934.

 

-         Nas contas da Junta de Freguesia de Freixo do ano de 1934, consta uma despesa de 160$30 relacionada com reparação e conservação do relógio mecánico da igreja paroquial.

 

-          Em 31 de Março de 1935 foi inaugurado o fontanário do Largo Domingos Pereira de Araújo (Largo da Feira).

Estiveram presentes três BANDAS DE MÚSICA:

           -Banda dos Artistas de Cabaços;

           -Banda dos Orfãos de S. Caetano  de Braga;

           -Banda de S. Martinho da Gandra;

 

-         O aterro do Largo Domingos Pereira de Araújo (Largo da Feira) foi feito em 1942 tendo sido necessários, para o efeito, 17.000 carros de terra (carros de bois). A terra saiu de uma bouça que era de Joaquim da Costa Miranda, junto ao cemitério.

Neste mesmo ano (1942) fez-se o primeiro arranjo urbanístico do largo tendo a obra sido entregue ao empreiteiro pela quantia de 86.500$00.

 

     

-         O muro de suporte no Largo do Senhor dos Aflitos, junto à Estrada Nacional, foi construído em 1948.

 

-         A rede telefónica em Freixo foi criada em 1952.

   
Login
Email:
Password:
     
Criar novo registo
Recuperar Password
Agenda de Eventos
Partilha
Mural Facebook
Neste momento não existe informação disponível.
Inquérito
Deve-se permitir o estacionamento de automoveis no interior do Largo Domingos Pereira de Araújo?
Sim
Não
  © 2014 Dapfoto®